COSMOLOGIA COMPOSTA, 2015 – ÓLEO E SERIGRAFIA SOBRE CARTÃO /OIL AND SILKSCREEN AND ON CARDBOARD.
32,2 x 42,6cm / 32 x 42,5cm / 45 x 33,8cm / 33,7 x 41,2cm
FOTO DE/ PHOTO BY EDOUARD FRAIPONT
_PORT
As quatro pinturas em questão compõe uma fusão caótica entre figuração e código. Um dependendo do outro para que se crie uma imagem, e para que se proponha um conceito. O uso tanto da tinta a óleo para a paisagem, quanto da serigrafia para o código binário são pontuais para que seja gerado uma reflexão sobre a construção ou criação da imagem. Não só a manufatura das paisagens, mas também a abstração de uma idéia que flerta com circunstâncias da Física.
As quatro paisagens em questão contém imagens das estações construídas pelo cientista Nikola Tesla (1856-1943), para aprimorar suas experiências com a transmissão (sem fio) de ondas eletromagnéticas. O conjunto de números que sobrepõe tais paisagens trazem o número π compreendido em códigos binários.
 
Ou seja, esse grupo de “zeros” e “uns”, justapostos exatamente nessa ordem (do desenho 1 ao 4, da esquerda para a direita) representam em códigos binários a imagem do π, constante matemática que rege as propriedades da circunferência. Tal constante circular está presente nos cálculos das circunferências e, consequentemente, das ondas provocadas pelo fluxo dos elétrons dentro de um campo magnético.
 
Desse modo, em se tratando da geração da imagem de uma constante matemática – que por si só já é abstração de uma expressão matemática –, e também da composição de uma paisagem figurativa, tem-se nesse trabalho um exercício confuso sobre a compreensão imagética do comportamento natural do cosmos. Nada disso, pois, deixa de ser ruído.
 
 
_
ENG_
These four painting compose a chaotic fusion between figuration and code. One depends on the other to create an image and propose a concept. Both the use of oil paint for the landscape as the use of serigraphy for the binary code are essencial to promote contemplation about the image’s construction. The manufacturing of the landscapes and also the abstraction of the idea both flirt with Physics.
 
The four landscapes contain images of stations built by scientist Nikola Tesla (1856-1943) to improve his experiments with transmission (wireless) of electromagnetic waves.
 
The numbers that superimpose the landscapes compose the number π in binary code. So the group of “zeroes” and “ones” juxtaposed in that order (from drawing 1 to 4, from left to right) constitutes a binary code image of π, the mathematical constant that governs the properties of the circumference. The circular constant is present in calculations of circumferences and, consequently, in waves caused by the flow of electrons in a magnetic field.
 
Thus, by creating an image of a mathematical constant -- which is in itself an abstraction of a mathematical expression -- and composing a figurative landscape, the work offers a confusing exercise about the visual comprehension of the cosmos’ natural behavior. None of it stops being noise.
_